quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Críticos de Nova York e NBR elegem A Hora mais Escura como o melhor filme de 2012

Nesta semana, a temporada de prêmios deu uma esperada guinada já que duas importantes listas foram divulgadas para a indústria, as da associação de críticos de cinema de Nova York e a National Board of Review (associação que reúne acadêmicos das mais variadas áreas). São listas importantes para dar um termômetro e apontar tendências da temporada que podem se repetir em premiações como o Globo de Ouro, o SAG Awards (prêmio do sindicato dos atores) e o Oscar. Vamos por partes.
Nova York escolheu A Hora mais Escura, novo filme de Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror) como melhor filme. A mesma escolha foi feita pela NBR. No entanto, no caso de Nova York, o filme dividiu importantes categorias com a biografia Lincoln, de Steven Spielberg, que faturou entre os críticos o prêmio de melhor ator (Daniel Day-Lewis), atriz coadjuvante (Sally Field) e Roteiro (eles não fazem distinção entre roteiros originais e adaptados. Esse resultado pode trazer uma disputa entre A Hora mais Escura e Lincoln pelos principais prêmios. Resta saber se até fevereiro o filme de Kathryn Bigelow terá fôlego para enfrentar uma produção que promete receber prêmios nas ditas categorias-chaves, como direção, ator e roteiro (há ainda possibilidades com os coadjuvantes Field e Tommy Lee Jones).
Mas nada foi tão interessante quanto vero o nome de Rachel Weisz, escolhida pelos críticos como a melhor atriz do ano por seu trabalho em The Deep Blue Sea. Aos poucos a atriz está voltando ao páreo com um trabalho lançado no início do ano e que parecia fadado ao esquecimento. Tudo começou com o convite para participar da mesa redonda com as atrizes da temporada promovida pelo The Hollywood Reporter, a escolha de Nova York foi a cereja no bolo. Já Matthew McConaughey, escolhido melhor coadjuvante por dois filmes, Bernie e Magic Mike, teve sua candidatura cercada por descrença. Nova York legitimou sua presença na temporada.
Confira a lista completa abaixo:
    • Filme: A Hora mais Escura
    • Diretor (a): Kathryn Bigelow, A Hora mais Escura
    • Atriz: Rachel Weisz, The Deep Blue Sea
    • Ator: Daniel Day-Lewis, Lincoln
    • Atriz Coadjuvante: Sally Field, Lincoln
    • Ator Coadjuvante: Matthew McConaughey, Bernie e Magic Mike
    • Roteiro: Tony Kushner, Lincoln
    • Fotografia: Greig Fraser, A Hora mais Escura
    • Filme estrangeiro: Michael Haneke, Amour
    • Animação: Frankenweenie

No National Board of Review (NBR), a coisa ficou mais distribuída. O rival mais forte de A Hora mais Escura foi a dramédia de David O.Russell O Lado bom da Vida, que levou melhor ator (Cooper surpreendentemente venceu Day-Lewis) e roteiro adaptado, duas categorias de grande visibilidade. A Hora mais Escura se destacou na lista pela escolha de Jessica Chastain como a melhor atriz do ano, confirmando a previsão de muitos de que haverá uma polarização entre ela e Jennifer Lawrence (O Lado bom da Vida) na disputa pelo Oscar de melhor atriz.

O grande destaque do NBR vai para a primeira menção de Django Livre na temporada. O filme acaba de ter suas primeiras sessões e pouca gente viu, mas foi tempo suficiente para eles lembrarem de Leonardo DiCaprio como melhor coadjuvante pelo novo longa de Tarantino.

Enquanto isso, nem sinal de Os Miseráveis... A esperada premiação de Anne Hathaway como melhor atriz coadjuvante pelo musical não aconteceu aqui, quem levou foi a pouco conhecida Ann Dowd, do longa independente Compliance. Os Miseráveis foi escolhido pela lista como o filme com o melhor elenco do ano.

No geral, os principais premiados foram: A Hora mais Escura (melhor filme, direção, atriz), O Lado bom da Vida (melhor ator e roteiro adaptado), Django Livre (melhor ator coadjuvante) e Looper - Assassinos do Futuro (roteiro original).

Como já é tradição na NBR, eles elencaram os 10 melhores filmes de 2012. São eles (por ordem alfabética): Argo, Beasts of the Southern Wild, Django Livre, Os Miseráveis, Lincoln, Looper - Assassinos do Futuro, As Vantagens de ser Invisível, Promised Land e O Lado bom da Vida.

Nenhum comentário: