sábado, 15 de dezembro de 2012

Listão 2012 - Nacional

Melhor Filme
Heleno
de José Henrique Fonseca

Heleno é uma dessas biografias viscerais que fazem juz à história do personagem biografado e que ainda surpreende por oferecer algo que vai além do costumeiro "nasceu em, viveu em, morreu em". José Henrique Fonseca fez o seu Touro Indomável contando a história do auto-destrutivo jogador do Botafogo que arruinou todas as chances de construir uma carreira sólida no futebol na década de 30.  A sensação que dava era que Heleno de Freitas não cabia em si próprio e que tudo em sua vida era extremo: futebol, sexo e drogas. O biografado é vivido com precisão por um aplicado Rodrigo Sontoro, que sempre tem algo de interessante a oferecer quando trabalha no Brasil. Fotografado belissimamente por Walter Carvalho, um preto e branco que serve muito bem à história, Heleno passou discretamente nos cinemas brasileiros. Uma pena que filmes nacionais como esse ainda sejam anônimos nas salas do país e que as maiores bilheterias do nosso cinema fiquem para filmes como Até que a sorte nos separe e De Pernas para o Ar. Heleno é um desses filmes essenciais para a filmografia de um país, especialmente um país como o Brasil que reconhece tão pouco seus grandes ídolos. E independente do juízo de valor que se faça sobre as escolhas de Heleno de Freitas, uma estrela merece ser reconhecida quando se destaca em meio à mediocridade e ao mercado frio que o futebol se tornou.

Melhor Atriz
Camila Pitanda
Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios

A entrega de Camila Pitanga a este que é o melhor trabalho de sua carreira não tem como passar batida. Como a ex-prostituta Lavínia de Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios, Pitanga mergulhou, sem pudores, na psique de uma personagem que trafega por terrenos completamente opostos. Primeiro conhecemos a Lavínia como prostituta, dependente química. Até que ela conhece o pastor Ernani, que lhe oferece uma nova perspectiva de vida. Desse ponto em diante, somos apresentado à Lavínia esposa do pastor, "regenerada", mas que trava uma batalha interna contra seu próprio desejo, o de fugir com o fotógrafo Cauby, sua grande paixão. No desfecho de Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios, vemos Lavínia sem o domínio de suas faculdades mentais, atormentada pela culpa e pela confusão de sentimentos que um evento crucial no filme provoca. Pitanga passa por todas essas fases da personagem sem perder o norte e a compreensão de quem essa mulher realmente é. Brilhante. Selvagem. Intuitivo.

Melhor Ator
Gustavo Machado
Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios

A dúvida entre mencionar o trabalho de Gustavo Machado e o de Rodrigo Santoro nessa categoria permaneceu durante alguns meses. Apesar de não interpretar um personagem real, Gustavo Machado sai ligeiramente na vantagem por um motivo. Apesar do furacão que é o desempenho de Camila Pitanga em Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios, Machado é tão bom como o fotógrafo Cauby, que ele segura as pontas do filme mesmo quando a instável Lavínia não está em cena. Cauby é um homem desapegado de toda sorte de mesquinharias cotidianas, seu único compromisso é com os prazeres que a vida pode proporcionar. O mundo do personagem vira de cabeça para baixo quando ele começa a ter um caso com Lavínia, passando a protagonizar um triângulo amoroso complicado que acaba lhe delegando a função do herói trágico na narrativa. Só que ele não é isso, então o personagem passa todo o filme no completo desconforto. Machado passa confiança e credibilidade, entregando a Cauby a vitalidade que era necessária para o público se apaixonar por ele e acompanhar sua tragetória.


Melhor Atriz Coadjuvante
Cyria Coentro
Gonzaga - De Pai para Filho

Todo mundo sabe das mil reservas que tenho com a nova biografia dirigida por Breno Silveira. Gonzaga - De Pai para Filho é cheio de cacoetes da carreira do diretor, coisas das quais ele não consegue se desvencilhar desde seu único trabalho memorável, 2 Filhos de Francisco, o primeiro de sua carreira. De lá para cá, Silveira não tem sido fiel a uma marca, como muitos alegam, mas apegado a fórmulas que tornam seus filmes óbvios e forçados na tentativa de arrancar lágrimas do espectador. Feita essa "longuíssima" introdução, vamos a um dos pontos mais positivos do filme, ao menos um ponto que não encontra rival à altura nos filmes nacionais de 2012, o desempenho da baiana Cyria Coentro como a Dona Santana, mãe de Luiz Gonzaga. Mais rígida e pé no chão com o filho que o Seu Januário, Santana é a figura central de sua família. Coentro interpreta essa personagem com tanta dignidade e honestidade que fica impossível ficar indiferente ao trabalho da atriz.

Melhor Ator Coadjuvante
Gero Camilo
Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios

Não é de hoje que a gente conhece Gero Camilo. A trajetória do ator fala por si só: Bicho de Sete Cabeças, Carandiru, Madame Satã... O ator está muito interessante como o jornalista Viktor Laurence, grande amigo de Cauby em sua passagem pelo interior do Pará. Camilo tem momentos ótimos em Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios, muitos deles servem como alívio para o dramático romance de Cauby e Lavínia. As cenas nas quais Viktor conversa com Cauby também são momentos para o espectador refletir sobre os eventos da história. Camilo  surpreende o espectador pela malícia de determinados diálogos que trava com o personagem de Gustavo Machado. Mais uma vez impecável.

Nenhum comentário: