domingo, 23 de dezembro de 2012

Medo que transforma

Em As Aventuras de Pi, Ang Lee cria um poderoso conto sobre a fé, a coragem e o rito de passagem


As Aventuras de Pi é um daqueles filmes universais, repleto de ensinamentos morais sobre temas comuns a vida de qualquer um, no melhor sentido que a definição possa atribuir. Durante anos a adaptação do romance de Yann Martel circulou pelas mãos de diretores  como M.Night Shyamalan, Alfonso Cuarón e  Jean-Pierre Jeunet, até cair no colo de Ang Lee, responsável por O Tigre e o Dragão e O Segredo de Brokeback Mountain. E o longa não poderia ter um realizador melhor, Lee é daqueles cineastas que conseguem dialogar com grandes plateias sem que isso afete a qualidade artística de sua obra. 

Em As Aventuras de Pi, o diretor emprega um tom fabulesco para contar a história de Pi, um garoto indiano que fica preso em um bote à deriva em alto mar na companhia de um tigre de bengala, uma hiena, um orangotango e uma zebra. Tudo acontece após um naufrágio que vitima toda a tripulação do navio que transportava Pi, sua família e os animais do zoológico que eles administravam na Índia. A embarcação tinha como destino o Canadá. 


Com um prólogo um tanto quanto extenso, todo o cerne da história se concentra na relação entre Pi e o tigre de bengala Richard Parker, que instintivamente acaba sobrevivendo à disputa entre os animais no bote. Escrito por David Magee, o roteiro busca a transformação e o amadurecimento desse jovem através da situação limite que acaba se impondo em sua vida. A velha máxima das dificuldades que nos criam cascas para enfrentarmos as asperezas do mundo adulto. 

Lee passa praticamente toda a projeção concentrando seu olhar nos esforços louváveis de Suraj Sharma, que assume com bravura o primeiro papel de sua carreira. O jovem ator contracena unicamente com o tigre criado brilhantemente pela equipe de efeitos especiais, que confere expressão e movimentos verossímeis ao animal. 


Com As Aventuras de Pi, Ang Lee recorre ao tom fabulesco e consegue prender o espectador ao seu filme com uma simplicidade e beleza admiráveis. Fora o espetáculo visual que o longa incontestavelmente é, As Aventuras de Pi é uma história que traz consigo uma variedade tão grande de temas e tantas tonalidades de emoção que é praticamente irresistível não ficar maravilhado com tamanho feito na carreira de um cineasta que sempre encontra a emoção nas sutilezas e não no exagero ou na manipulação, como acontece com alguns realizadores.



Life of Pi, 2012. Dir.: Ang Lee. Roteiro: David Magee. Elenco: Suraj Sharma, Irrfan Khan, Ayush Tandon, Tabu, Adil Hussain, Gautam Belur, Rafe Spall, Gérard Depardieu, Ayan Khan, Mohd Abbas Khaleeli. 127 min. Fox

Nenhum comentário: