terça-feira, 31 de maio de 2016

(Crítica) Truque de Mestre - O 2º Ato



O primeiro Truque de Mestre não era um dos títulos mais memoráveis do circuito em 2013, mas tinha lá o seu charme. Como o filme dirigido por Louis Leterrier sobre um grupo de mágicos conhecido por roubar instituições bancárias e presentear suas plateias com as fortunas dos seus cofres rendeu cerca de US$ 117 milhões em bilheteria somente nos EUA, a conclusão lógica da sua trajetória era que rendesse continuações, compondo assim uma franquia protagonizada pelos ilusionistas chamados de "Os quatro cavaleiros". Acontece que se o filme de 2013 era um passatempo com suas doses de exagero e burocracia narrativa, mas relativamente bem formatado dentro dos seus próprios propósitos, Truque de Mestre - O 2º Ato, sua continuação que chega essa semana aos cinemas, é um dos títulos mais capengas da safra recente de blockbusters norte-americanos.

No filme, o grupo de mágicos composto pelos personagens dos atores Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Dave Franco e agora Lizzy Kaplan (que "substitui" Isla Fisher, cuja ausência é sequer bem explicada ou resolvida pelo filme, o mesmo se aplica a francesa Mélanie Laurent, que também não está nessa continuação) está mais uma vez às voltas com o FBI. A história agora ganha como segundo agente "desestabilizador" do grupo o personagem de Daniel Radcliffe, um jovem prodígio que recruta os mágicos para uma missão perigosa e desafiadora, recuperar um chip de computador que lhe dará amplos poderes.

Completamente banal, a trama do filme é desenhada por seus roteiristas como se fosse engenhosa ao extremo. Esse é apenas um dos pontos cegos dessa continuação. Entre relações não aprofundadas e tratadas com desleixo, como a tensão entre os personagens de Ruffalo e Eisenberg e a origem do vilão vivido por Daniel Radcliffe, um dos elos mais descartáveis da trama ainda que muito da sua publicidade gire em torno dele, Truque de Mestre - O 2º Ato é um filme sem ritmo, enfadonho e que aborrece o espectador sem muito esforço, tornando-se uma jornada espectatorial longa demais ainda que - pasmem! - tenha menos de duas horas de projeção. Isso fruto da inabilidade do seu roteiro de criar situações que justifiquem a continuação, mas principalmente do diretor Jon M. Chu (de G.I. Joe - Retaliação), que consegue fazer um trabalho sensivelmente pior do que aquele que fora realizado pelo seu antecessor, o mal-afamado Louis Leterrier.  

Há adições desnecessárias a trupe que vão desde Radcliffe, como já mencionado, Woody Harrelson, que vive um irmão gêmeo do seu personagem, algo completamente aleatório na história (como se já não fosse o suficiente os demais elementos descartáveis desse filme), e Lizzy Kaplan interpretando uma personagem simplesmente inócua. Como se não bastasse proporcionar aos seus atores o constrangimento de extrair "leite de pedra" com personagens ocos e ausentes de maiores conflitos, o roteiro de Ed Solomon e Pete Chiarelli ainda é capaz de produzir algumas "pérolas" para a posteridade, a maioria proferidas por Morgan Freeman, que de ator respeitável consegue ser transformado em um dos elementos mais risíveis do longa em suas aparições despropositadas e marcadas por frases do tipo "postagem do dia no Facebook".

Ao final de Truque de Mestre - O 2º Ato não há muito para onde ir em termos criativos, ainda que de maneira oportunista o filme abra algumas "janelas" que acenam para uma terceira, quarta, quinta ou seja lá quantas continuações a ganância dos seus envolvidos conseguirem bancar. Esse segundo longa é completamente dispensável e preguiçoso, feito a toque de caixa, enredando um elenco acima de qualquer suspeita em um material-base que não tem a menor substância ou o mínimo cuidado em seu tratamento final.


Now You See Me 2, 2016. Dir.: Jon M. Chu. Roteiro: Ed Solomon e Pete Chiarelli. Elenco: Mark Ruffalo, Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Dave Franco, Lizzy Caplan, Morgan Freeman, Daniel Radcliffe, Michael Caine, Sanaa Lathan, Jay Chou, Henry Lloyd Hughes. Paris Filmes, 115 min.

Clique aqui e leia nosso drops sobre Truque de Mestre de 2013.

Assista ao trailer:


Nenhum comentário: