terça-feira, 9 de agosto de 2016

(Drops) The Rock e Kevin Hart seguram as pontas de 'Um Espião e Meio'


No melhor estilo das comédias de ação que exploram a inusitada união entre duas figuras que em nada se assemelham mas que nas suas diferenças acabam se complementando, Um Espião e Meio cumpre bem a sua função e atende aos requisitos do tipo de experiência que pretende oferecer ao espectador. De um lado, temos Dwayne 'The Rock' Johnson e seu físico de montanha, mas com um jeito meio abobalhado. Do outro, Kevin Hart dando vida a um tipo certinho e burocrático, um outsider na encrencada trama de espionagem vivida pelo primeiro a partir do momento que o adiciona no Facebook. O resultado é igual a inúmeros filmes do tipo que você já viu por ai, mas Um Espião e Meio não precisava ser mais do que isso, e, por atender aos próprios pactos que intencionou firmar, acaba sendo um passatempo bastante divertido.

No longa, Hart interpreta Calvin Joyner, um contador que nos tempos do colegial era bastante popular, mas que hoje vive assolado pelo cotidiano da vida de um reles mortal. Johnson, por sua vez, interpreta o ex-gordinho vítima de bullying Bob Stone, que retorna para dar um chacoalhão na vida de Calvin. Os dois acabam metidos em uma trama cheia de intrigas com o alto escalão da espionagem do governo norte-americano e as boas risadas que o público dá no filme vem das diferenças entre Johnson e Hart, salientadas a cada momento da história por atores muito entrosados em cena. A química da dupla sustenta um longa que ainda conta com participações pontuais de atores do calibre de Amy Ryan (indicada ao Oscar por Medo da Verdade), Aaron Paul (da série Breaking Bad) e Jason Bateman ( da série Arrested Development) - há ainda uma quarta figura, mas não vale a pena adiantar o nome para não estragar o impacto da agradável surpresa. No geral, não há sobressaltos, tampouco ruptura com as próprias marcações do seu gênero, mas nessa zona de conforto do que já é mais do que esperado pelo grande público Um Espião e Meio trabalha bem e oferece um resultado leve e satisfatório. Ele se prolonga um pouco mais do que devia, mas também nada que prejudique a experiência no geral.



Central Intelligence, 2016. Dir.: Rawson Marshall Thurber. Roteiro: Rawson Marshall Thurber, Ike Barinholtz e David Stassen. Elenco: Dwayne Johnson, Kevin Hart, Amy Ryan, Danielle Nicolet, Aaron Paul, Jason Bateman, Thomas Kretschmann, Ryan Hansen, Tim Griffin. Universal, 107 min.   

Assista ao trailer:

Nenhum comentário: