segunda-feira, 13 de março de 2017

(Crítica) Roadmovie 'La Vingança' ironiza a rivalidade Brasil X Argentina


Co-produção entre Brasil e Argentina, La Vingança é um longa que tem um objetivo bem claro desde o princípio. Os diretores Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro pretenderam explorar a rivalidade entre brasileiros e argentinos, típica do futebol, no campo amoroso através de uma comédia na estrada com marcações dramáticas típicas do gênero. Ciente de que não dá para esperar nenhuma subversão do formato, o espectador consegue arrancar ao menos uma experiência descompromissada no cinema com La Vingança

A trama do filme tem início quando Caco (Felipe Rocha, de Nise: O Coração da Loucura), um dublê de cinema, recebe no seu celular uma mensagem da sua namorada (Leandra Leal, de O Lobo Atrás da Porta) dizendo que tem urgência em vê-lo. Quando finalmente consegue se encontrar com ela, Caco a flagra com um chef de cozinha argentino famoso por sua participação em um reality show. Ele e seu melhor amigo, Vadão (Daniel Furlan, de A Noite da Virada), resolvem partir para a Argentina para que Caco se vingue da traição. 

Comparado com outras comédias que possuem pretensões semelhantes, atingir o público mais amplo possível, La Vingança é um produto correto no mercado nacional. O longa possui um roteiro que não cria armadilhas para si com tramas ambiciosas, não possui grandes furos. É certo que apresenta personagens rasos e calcados em estereótipos, mas que também não apresentam nenhuma falha grave em suas representações, fugindo do humor ofensivo e dos lugares que costumam ser reservados a homens e mulheres no tipo de filme que ele é, uma narrativa que conta a história de amigos dispostos a "enfiar o pé na jaca" após uma desilusão amorosa. 

Acontece que isso também não redime La Vingança de certos deslizes. Apesar de Felipe Rocha conseguir fazer de Caco um protagonista crível e eficiente em cena, sempre com um semblante de frustração (a típica persona do looser), Daniel Furlan, seu principal parceiro na aventura on the road, tem uma presença que beira a irritação. Coadjuvante no longa, o personagem de Furlan parece sempre disposto a tomar o protagonismo do seu parceiro de cena se escorando na sua função de alívio cômico do filme o tempo inteiro, algo que jamais funciona tendo em vista que o ator tem um timing cômico questionável e cansa o espectador com sua verborragia inquieta e difícil de acompanhar. 

Com participações de Leandra Leal e das argentinas Ana Pauls (O Médico Alemão) e  Aylin Prandi (Gianni e le donne), La Vingança rende uma sessão inofensiva ao público. E em se tratando de tempos nos quais alguns realizadores cinematográficos acreditam que para fazer comédia popular é necessário apelar para todo tipo de grosseria isso é muito. 

La Vingança, 2017. Dir.: Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro. Elenco: Felipe Rocha, Daniel Furlan, Leandra Leal, Ana Pauls, Aylin Prandi, Adrián Navarro, Gastón Ricaud. Paris Filmes, 90 min. 

Assista ao trailer do filme: 

Nenhum comentário: